http://www.youtube.com/watch?v=FODkSL6V8yQ

Site dos Devaneios

Contos, Poesias, Crônicas e Pensamentos.

Textos


Diferença de idade 
Roberto J. Fraga 


  Não se considerava doente, burro ou imaturo, por se achar detentor de um grau ide inteligência  compatível com os parâmetros da normalidade intelectual, eis que as decisões que tomava eram sempre avaliadas com os prós e contras que toda deliberação séria acarreta. 

  No caso da jovem que conheceu e passou a amar, depois de analisar as variáveis possíveis, concluiu que das mulheres que conhecera foi a única que mexeu com o seu coração. Sabia que dentro de dez anos estaria velhinho e ela teria quarenta anos, portanto ainda detentora do vigor e atrativos necessários que despertassem novas paixões. 

  Dizia isso para si mesmo, mas intimamente não desejava pensar no que viria. Ele a queria do jeito que era. O seu coração, mente e corpo clamam por isso todos os dias. O que podia fazer? Sabia que ela conhecia pessoas jovens, bonitas e inteligentes que a cortejam constantemente, mas mesmo reconhecendo esse fato cruel, procurava não pensar a respeito. 

O que ela tinha de diferente em relação as outras? Tudo! Pelo menos para ele. Gentil, meiga, paciente, sensual e com um sorriso cativante. O toque de suas delicadas mãos fazia que visitasse o 


paraíso e sonhasse quase sempre acordado. Quando faziam amor era levado a lugares incríveis onde se ausentava nesse lapso de tempo da realidade, enquanto percorria atrevidamente avenidas feitas de sonhos inimagináveis, como calçadas de rubis, prédios de diamantes e outras pedras preciosas. 

  Nessas horas lhe era permitido explorar o seu corpo sem nenhum remorso. Ela apenas se entregava a volúpia que o assolava e assumia proporções inimagináveis, fazendo que fosse sempre escravo desses desejos, principalmente quando percebia que ela não se importava nem um pouco que percorresse atrevidamente trechos nunca antes visitados de seu corpo. 

   Apenas deixava que acontecesse. Eram experiências excitantes como nunca havia experimentado, e o arrepio que lhe percorria o corpo tinha a propriedade de fazer que soltasse um grito de prazer, livre e sem reservas, e permitisse que o cheiro do amor invadisse o ambiente e provocasse ainda mais luxúria, tornando aquela paixão exacerbada e sem limites aparentes, até que exauridos ficassem expostos às mais absurdas intenções que esse insano amor fizesse acontecer .

  Assim, vive até hoje nos limites de sua resistência, mas sempre confiante que, apesar dos percalços da idade, ainda tem fôlego suficiente para escalar a montanha da luxúria que abriga os maiores prazeres que ela possa ainda lhe proporcionar.
Cronista
Enviado por Cronista em 04/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
A maioria das imagens deste Blog foi retirada da Internet, Caso algum desse conteúdo seja de sua autoria, favor me contatar para que possa remover ou colocar os devidos direitos autorais.